spot_img

Leia a nossa última edição

Wellington Costa e Rafael Arena chegam em terceiro na etapa maratona na SProduction

Os pilotos Wellington Costa e Rafael Arena, da Top Rally Team tiveram uma segunda-feira plena em superação. Depois dos contratempos que deixaram fora da disputa por posições na especial de domingo, a dupla do carro #353 finalizou a primeira metade da maratona, que corresponde à segunda etapa do 25º Rally dos Sertões, na terceira colocação entre os carros da Super Production. A Mitsubishi L200 Triton ER do time suportou bem os caminhos complicados do dia e terminou o trecho cronometrado em 4h27min53seg04, o 19º melhor tempo na geral dos carros.

“A especial foi muito boa, bastante dura e pesada. Como ontem não completei, eu não sabia o que vinha pela frente. Ficamos até 5 horas da manhã trabalhando no carro. Depois da largada, passamos por um trial de 10 quilômetros destruidor e, mesmo assim, conseguimos chegar no final em terceiro. Agradeço toda a equipe que não mediu esforços para fazer o carro andar. Todo o esforço valeu a pena”, comemora o piloto de Maricá (RJ), estreante no Rally dos Sertões.

Embora tivesse menor distância de deslocamento em relação ao primeiro dia de provas, a etapa maratona desta segunda-feira exigiu perícia dos pilotos e concentração dos navegadores durante todo o percurso. Foi um trajeto com muitos mata-burros, depressões, lombadas, com estradas travadas e bem sinuosas. Na etapa Maratona, ainda, a dupla de competidores não conta com o apoio de manutenção de sua equipe, tendo que usar de sua experiência mecânica, caso a máquina precise de algum reparo.

Acidente com o carro #317

Durante a especial no trecho cronometrado a Mitsubishi L200 Triton Sport SR, da dupla Thiago Rizzo e Leonardo Magalhães, quebrou e tirou o conjunto da etapa do dia. “Hoje foi bem complicado. Entrei errado e quase capotamos na primeira curva. Depois tinha uma sessão de lombas bem altas e, na terceira delas, o carro bateu no chão e perdemos a tração, quebrando o eixo piloto responsável pela tração do diferencial traseiro. Com isso, ficamos fora logo da principal especial, que é a etapa maratona”, lamenta Thiago. “Mas agora é preparar o carro e buscar o resultado até sábado. Não vou desistir e vou até o final. Pelo menos, entre os cinco temos que ficar. Já sabemos qual é o problema e vamos solucioná-lo”, determina o piloto.

Nesta terça-feira, a Maratona continua. O percurso já começa com estradas de alta velocidade, para depois ter trechos mais travados e sinuosos, passando por muitas fazendas. O piso predominante é o cascalho e estradas de piçarra. No meio da especial, a prova fica mais solta e segue no último trecho com longas retas e alta velocidade até o final.

319656_724227_353_rs17_victoreleuterio_021433

 

Últimas Noticias

- Publicidade - spot_img

LEIA MAIS