spot_img

Leia a nossa última edição

O trem de maricá

Um dos capítulos mais importantes e signifi cativos da história maricaense foi o da construção da Estrada de Ferro Maricá. Ainda no século XIX, mais exatamente em 1887, surgiu na comunidade de Maricá a ideia de se construir uma Estrada de Ferro. Os membros mais proeminentes da sociedade local se reuniram e formaram uma comissão composta pelos ilustres representantes doutor Barbosa de Oliveira, Caetano Rodrigues, Cesário Alvim, Barão de Inoã, Padre Araújo Gama, Padre Henriques e o Coronel Joaquim Mariano Álvares de Castro. Menos de um ano depois, no dia 10 de janeiro de 1888, ano que fi caria marcado pela assinatura da Abolição da Escravatura no Brasil, reunia-se na fazenda do Vigário Araújo Gama, a diretoria da estrada de Ferro maricá. A ideia entusiasmou a comunidade e mobilizou as energias maricaenses, que foram tão intensas que já em 1889, ano da elevação de Maricá da categoria de Vila para cidade, era inaugurado o primeiro trecho desta magnifí ca empreitada, ligando a localidade de Alcântara, em São Gonçalo, à Itapeba, em Maricá. Pouco tempo depois, em 1894 era inaugurada a Estação no Centro, alongando-se até Manoel Ribeiro, que na época era um dos principais centros econômicos da região, devido a sua riquíssima produção agrícola. Cabe ressaltar que toda esta empreitada O Trem de Maricá THE TRAIN IN MARICÁ de construção da Estrada de Ferro, de Alcântara à Manoel Ribeiro, foi realizada sem que tivesse um único centavo dos cofres do império. Todos os recursos fi nanceiros e materiais foram mobilizados pela própria comunidade.

O auxílio do poder público só veio anos mais tarde quando, já sob a política nacional-desenvolvimentista de Getúlio Vargas, a Estrada de Ferro Maricá foi incorporada à Central do Brasil e seu percurso ampliado até Cabo Frio. Anos a fi o o trem foi o principal elemento de integração de Maricá com Niterói e com os municípios da Região dos Lagos. Era também um importante instrumento de desenvolvimento econômico, transportando para os centros consumidores os frutos da intensa produção agrícola local e trazendo para a cidade os produtos manufaturados que abasteciam o nosso mercado consumidor. O pescado constituía-se neste período em uma das maiores riqueza de Maricá, tendo a cidade ocupado durante toda a primeira metade do século XX a liderança no ranking da produção de pescado do estado. O trem era o meio de transporte para escoar a produção pesqueira até Niterói e São Gonçalo.

One of the most important and signifi – cant chapters from the history of Marica was the construction of the Maricá Railroad. Still in the 19th century, more precisely in 1887, the idea of building a Railroad arose in the Maricá community. The most prominent members of local society met and formed a commission composed of the illustrious representatives Dr. Barbosa de Oliveira, Caetano Rodrigues, Cesário Alvim, Barão de Inoã, Father Araújo Gama, Priest Henriques and Colonel Joaquim Mariano Álvares de Castro. Less than a year later, on January 10th, 1888, the year that would be marked by the signing of the Abolition of Slavery in Brazil, the board of the Maricá Railroad met at the ranch of Vigário Araújo Gama. The idea excited the community and mobilized the Marica energies, which were so intense that already in 1889, the year of the elevation of Maricá from the status of Village to City, the fi rst stretch of this magnifi cence was inaugurated, linking the town of Alcântara in São Gonçalo, to Itapeba, in Maricá. Some time later, in 1894 the station was inaugurated downtown, stretching up to Manoel Ribeiro, which at the time was one of the main economic centers of the region, due to its rich agricultural production. It should be noted that this entire construction of the Railroad, from Alcântara to Manoel Ribeiro, was carried out without having a single penny from the empire’s coff ers. All fi nancial and material resources were mobilized by the community itself. The aid from the public power came only years later when, already under the national-development policy of Getúlio Vargas, the Maricá Railroad was incorporated to the Central of Brazil and its route extended until Cabo Frio. For years the train was the main element of integration of Maricá with Niterói and with the cities of the Lagoon Region. It was also an important instrument of economic development, transporting to the consumer centers the fruits of intense local agricultural production and bringing the manufactured products that supplied our consumer market to the city. The fi sh was at that time one of the greatest riches from Marica, and the city was the leader in the ranking of fi sh production in the state the fi rst half of the 20th century. The train was the means of transportation to fl ow the fi shing production to Niterói and São Gonçalo.

Artigo anteriorO brasão
Próximo artigoMATRIZ DE NOSSA SENHORA DO AMPARO

Últimas Noticias

- Publicidade - spot_img

LEIA MAIS