spot_img

Leia a nossa última edição

Alunos participam do 2º Festival Escolar de Capoeira

Mais de 100 alunos das escolas municipais Marisa Letícia Lula da Silva, em Chácaras de Inoã, e da Rita Sampaio Cartaxo, em Itaipuaçu, participaram no último sábado (24/11) do batizado e troca de corda da oficina de capoeira, integrante do Programa Novo Mais Educação. O evento foi realizado na quadra de esportes da E. M. Marisa Letícia Lula da Silva.

Para seu batizado na capoeira, a aluna do 4º ano da E. M. Marisa Letícia Lula da Silva, Kauni Botelho, de nove anos, estava bastante ansiosa. “Adoro jogar capoeira. É uma atividade muito completa que trabalha meu corpo e minha mente. Sempre quis praticar e agora estou tendo essa oportunidade”, declarou. Já o aluno do 5º ano da E. M. Rita Sampaio Cartaxo, Matheus de Almeida Firmino, de 11 anos, esteve presente ao evento para a troca de graduação. “Estou nessa oficina desde o ano passado, e, graças ao desempenho, hoje venho trocar minha corda. Gosto muito de praticar e penso em fazer capoeira para o resto da minha vida”, relatou. A aluna Beatriz Martins, de 11 anos, moradora de Itaipuaçu, participa há um ano do programa e para ela, a capoeira contribui para melhorar sua defesa pessoal. “Hoje sei me defender bem, além de me ajudar muito na aula de história, porque nela conheci tudo sobre os escravos”, acrescentou.

A diretora da escola anfitriã, Lorimar Dornelas, destacou a importância da capoeira. “Essa oficina é extremamente positiva. De forma geral, eles melhoram a concentração, coordenação motora e o respeito para com o outro, contribuindo inclusive para elevar o rendimento deles dentro de sala de aula”, ressaltou. A diretora geral da E. M. Rita Sampaio Cartaxo, Denise Aparecida da Silva, frisou a necessidade de investir em atividades que ajudam na concentração, no companheirismo e na solidariedade entre todos os alunos. “A capoeira é praticada como instrumento de inclusão, desenvolvimento técnico e motor. É fundamental valorizar o aluno e lhe dar oportunidades para possa ser uma pessoa capaz de seguir na vida e ser o que ele quiser”, afirmou.

Para Angélica de Araújo Gonçalves, de 37 anos, mãe de duas alunas da E. M. Marisa Letícia Lula da Silva, Ana Beatriz Gonçalves, de 11 anos, e Sophia Gonçalves, de nove anos, é nítida a mudança no comportamento das filhas depois que começaram a participar do programa. “Melhoraram as notas e, principalmente, o temperamento. A mais nova era muito tímida e retraída, agora já está mais desinibida e falante. Eu pratiquei capoeira por muitos anos na minha infância e adolescência então sei da importância desse tipo de atividade para a saúde física e mental delas”, concluiu.

A coordenadora do Programa Novo Mais Educação, Andrea Regina da Costa, explicou que, em 2018, são atendidos 851 alunas em quatro unidades (escolas municipais Marisa Letícia Lula da Silva, Rita Sampaio Cartaxo, Professor Darcy Ribeiro e Marcos Vinicius Caetano), com duas oficinas de acompanhamento pedagógico em Língua Portuguesa e Matemática e três atividades de escolha da unidade escolar, no contra turno escolar. Nas unidades escolares contempladas são desenvolvidas atividades como: Educação Ambiental, Capoeira, Krav Maga, Cine Clube, Kung Fu, Dança, Artesanato, Coral, Xadrez, Pintura, Futebol, Grafite (Arte Urbana), Percussão, Canto, dentre outras. “O objetivo do programa é melhorar a aprendizagem por meio da ampliação da jornada escolar, otimizando o tempo de permanência dos estudantes na escola, com atividades nos campos de artes, cultura, esporte e lazer, impulsionando a melhoria do desempenho educacional”, ressaltou a coordenadora.

Fotos: Elsson Campos

Maricá Já Play. A sua informação em apenas um click

Últimas Noticias

- Publicidade - spot_img

LEIA MAIS