spot_img

Leia a nossa última edição

Nossas lagoas

Maricá possui um dos mais importantes complexos lagunares do Brasil, formado pela lagoas de Maricá, da Barra, do Padre, de Guarapina e de Jaconé. As cinco lagoas, separadas do mar pela Restinga, uma fi na camada de areia com sua vegetação típica, são de água doce, formando um sistema lagunar fechado que se comunica com o mar através de canais artifi ciais, nos períodos de cheia e de marés altas. Os canais artifi ciais foram abertos em Ponta Negra e Itaipuaçu. Os canais permitem a comunicação com o mar, mas também causam uma diminuição do espelho d´água. O Complexo Lagunar de Maricá é riquíssimo em peixes, siris e camarões. Foi responsável, nas décadas de 50 e 60, pela liderança isolada de Maricá no ranking da produção pesqueira do Estado do Rio de Janeiro. Até hoje, a lagoa ainda é rica em peixes, camarões e siris que são comercializados nas peixarias da cidade ou diretamente com os pescadores no entorno das lagoas, além de exportados para outros municípios. Mas as lagoas são um atrativo turístico não apenas para quem gosta de pescaria, que pode ser praticada através das técnicas de pesca, como a rede de arrasto, a rede de espera e a tarrafa. Ali também são praticados esportes náuticos como remo, windsurf, jet ski, esqui aquático (esses dois últimos com restrições), parapente aquático, barco à vela, etc. Algumas praias da lagoa são uma ótima opção para banho, como Jacareoá, Ponta da Preguiça, Bambuí, Caju, Ponta Negra e para o lazer, como Araçatiba, Marine, Itapeba (João Português), Barra, Divinéia, etc. As lagoas são a maior riqueza da cidade e seu atrativo turístico mais importante, formando com o mar, a Restinga e as montanhas de granito, cobertas de resquícios de Mata Atlântica, um conjunto de paisagem natural de beleza inigualável.

Maricá has one of the most important lagoon complex in Brazil, formed by Maricá, Barra, Padre, and Guarapina Jaconé lagoons. The five lagoons, separated from the sea by the Restinga, a thin layer of sand with its typical vegetation, fresh water, forming a closed lagoon system that communicates with the sea through artificial canals, in periods of flooding and high tides. The artificial canals were opened in Ponta Negra and Itaipuaçu on the grounds of public health, but with the real purpose of developing intentions of the property market. The canals allow communication with the sea, but also cause a decrease in the lagoon. The Maricá lagoon is rich in fish, crabs and shrimp. He was responsible, in the 50s and 60s, for the leadership of Maricá in the ranking of fisheries production in the State of Rio de Janeiro. Even today, despite the decreased levels of fishy, the lagoon is still rich in fish, shrimp and crabs that are sold in fish markets of the city or directly with the fishermen in the vicinity of the lagoons, as well as exported to other municipalities. The lagoons are a tourist attraction not only for those who enjoy fishing, which can be practiced through the techniques of fishing. There are also practiced sports like rowing, windsurfing, jet skiing, skiing (these last two with restrictions), water paragliding, sailing, etc… Some beaches are a great options for bathing as Jacareoá, Ponta da Preguiça, Bambuí, Caju, Ponta Negra and for leisu- re Araçatiba, Marine, Itapebi (João Portu- guês), Barra, Divinéia, etc.. The lagoons are the main wealth of the city and its most important tourist attrac- tion, forming with the sea, the Restinga and the granite mountains, covered with remnants of Atlantic Forest, a set of natural landscape of unparalleled beauty

Artigo anteriorBarra de Maricá
Próximo artigoGuaratiba & Cordeirinho

Últimas Noticias

- Publicidade - spot_img

LEIA MAIS